Covid-19: Milhares de venezuelanos pedem ajuda a Maduro para retornar ao país

Migrantes provenientes da Colômbia tentam voltar para a Venezuela. AFP

Milhares de venezuelanos que emigraram para a Colômbia devido ao colapso econômico de seu país agora estão tentando retornar à Venezuela. As comunidades indígenas do país se encontram num estado extremamente vulnerável, no meio da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Publicidade

Com o confinamento imposto pelo governo colombiano, essas pessoas que vivem no setor informal não podem mais ficar ou enviar dinheiro para suas famílias. Jorge Marquez é um deles. Ele partiu a pé com sua família de Bogotá, capital da Colômbia, e atualmente está caminhando em direção à fronteira venezuelana, a várias centenas de quilômetros de distância.

Jorge Marquez pede ao presidente venezuelano Nicolas Maduro que facilite seu retorno e também solicita a assistência das autoridades colombianas."A polícia colombiana nos deixou ir de cidade em cidade, mas não nos ajudou. Dizem que não sabem se estamos infectados”, afirma.

“Entendemos a situação em que este país e o mundo estão com a crise do coronavírus. Mas pedimos às autoridades colombianas que cooperem conosco. Andamos demais, as crianças estão cansadas, a estrada tem sido difícil”, testemunha Marquez.

“Nosso objetivo é chegar à Venezuela, passar pelo posto de fronteira de Cucuta. Quando entrarmos na Venezuela, faremos exames e teremos que ficar lá por 18 dias. O que meus amigos que estão lá me disseram é que sem comida, não temos ajuda, eles nos travam lá por 18 dias como se fôssemos prisioneiros”, denuncia o venezuelano.

Segundo ele, “isso não deveria acontecer assim”. “Pedimos a ajuda do presidente Maduro para apoiar aqueles que migraram para a Colômbia e atualmente estão tentando retornar ao seu país, a Venezuela", concluiu Marquez.

Povos indígenas extremamente vulneráveis 

Os indígenas da Venezuela, extremamente vulneráveis, temem que a escassez gasolina que afeta esse país, o maior produtor de petróleo do mundo, impeça ao acesso aos alimentos e outros produtos às tribos, e que os índios percam o acesso aos hospitais, durante a pandemia de Covid-19.

"Os povos indígenas já estão sofrendo com a crise humanitária que a Venezuela está passando, mas também seus territórios foram saqueados e eles foram contaminados pela mineração e a exploração de petróleo, causando doenças gástricas, entre outras", explica Olnar Ortíz Bolívar, advogado e coordenador do Fórum Penal Venezuelano para os Povos Indígenas.

"A isto se soma a repressão das autoridades contra as comunidades indígenas que reivindicam seus direitos", lamenta Ortiz Bolívar, que pertence ao povo indígena Bare.

As comunidades indígenas, por meio da Coordenação do Fórum Penal Venezuelano, denunciam a indiferença das autoridades venezuelanas diante das sérias dificuldades que estão enfrentando.